23 outubro 2015

Como é ser escritor hoje em dia?





Ser escritor é algo mágico, divino e diferente. Não, talvez complicado seja a palavra certa. Não, "perâi", ser escritor é bom para caralho. 

-Epa! Escritor falando palavrão? Não pode, oras!

Escritor tem que dar o exemplo, tem que ser a vitrine das palavras e tem que sorrir o tempo todo. Manter a pose. O escritor atual tem que ser assim, porque antigamente a carranca fazia parte do figurino do escritor. Ser sério era sinônimo de intelectualidade. 

-Sorrir? Vocês são palhaços?

 Nãoooooo! É que mesmo quando estamos nos sentindo mal, se nós não sorrimos as pessoas pensam que somos antipáticos. Se fizermos cara feia, o povo já pensa que somos as PIORES pessoas do mundo e saem por aí espalhando boatos maldosos.

- Sabe aquela escritora famosa? Fiquei horas na fila dela e na hora da foto ela deu um sorriso sem graça e saiu para ir ao banheiro. Eu queria um sorriso com todos os dentes, ela que segurasse o xixi, ora!
- Quantas horas ela autografou?
- 8h seguidas, mas mesmo assim,né. Um sorriso mais bonito é o mínimo que ela pode fazer pelos seus fãs que garantem o seu sustento. Que ideia ir no banheiro bem na hora da minha foto! Não podia prender por mais algumas horas? É por isso que eu prefiro os livros estrangeiros.

Ser escritor é ter que ouvir pessoas desvalorizando a literatura nacional o tempo todo e pior é ver as mesmas pessoas apaixonadas por autores nacionais sem se dar conta das asneiras que falam por aí.

- Aí eu sou fã da Carina Rissi. Conhece, amiga?
- Simmm. Também sou fã. Ela mora em que país mesmo?
- Acho que no Brasil. Ah, ela é a única autora que presta neste país. O resto é uma bosta.
- Ah, concordo. Eu só leio livro internacional. Os nacionais não sabem escrever.

Palestrar em escolas e participar de eventos são as melhores coisas na vida de um escritor. Conhecemos leitores, fazemos amizades, trocamos ideais de livros e nos sentimos importantes quando recebemos o carinho de pessoas que leram os nossos livros e elogiam o nosso trabalho com amor. Mas, aí vem aquela pergunta que todo mundo tem vontade de saber a resposta e quase sempre é inconveniente. O escritor fica na saía justa, mas responde com segurança ou não.
- Você consegue viver sendo escritor?
- Sim
- Quanto você ganha?
Ou então:
- Qual é a sua profissão de verdade?
- Eu, err, eu escrevo só.
- Você só escreveeeeeeeeeeee?

Alguns fazem cara de pena, outros de espanto e ainda tem uns que nos esnobam. 

- Coitadinha, deve morrer de fome.
Aí você publica seu livro pela primeira vez chama todos os seus amigos para o lançamento e vem aquele parente fofo ou amigo inconveniente pedir um livro.
- Eu quero um livro autografado, me dá?
- Você pode comprar por apenas 9,90.
- Nossa, tá caro! Me dá um livro vai. Nunca te pedi nada.

Aí o escritor publica um conto na Amazon e cobra 2,00 reais. Divulga para todos os amigos que sempre pediram autógrafos e prometeram comprar seu livro. Alguns compram, outros reclamam do preço e ainda tem os sujeitos que dão um jeito de piratear um conto de 2,00 reais só para não ter que pagar nada.

- Ah, eu estou fazendo um favor divulgando o seu trabalho em pdf para todo mundo ler.
Escritor sofre, mas também é muito feliz. Cada sorriso, cada elogio e cada “eu te amo” fazem valer a pena todas peripécias que enfrentamos na carreira.
Eu dedico este post a todos os meus amigos escritores que lutam diariamente pela literatura brasileira e cativam seus leitores com muito amor e dedicação.

Para terminar.

- Me dá um autógrafo?
- Onde?
- Ah, pode autografar no livro desse autor aqui que eu comprei em promoção.
- Você já leu meu livro?
- Não, eu não te conheço mas eu te achei muito bonita!
Hahahaha Amo vocês :D

Beijos,

Nenhum comentário

Postar um comentário

© AUTORA CAROL ESTRELLA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por