21 outubro 2017

Experimentando a comida da Holanda



Comer é sempre muito bom, não é? Experimentar comidas diferentes e combinações alimentares bem peculiares é melhor ainda! Foi por isso que eu resolvi abrir a  boca e provar as delícias gastronômicas da Holanda. 

Como eu ainda  não sou rica, escolhi as comidas mais em conta para provar, mesmo assim valeu muita a pena me entupir de croquete um dia e comer salmão defumado com salada no outro! Juro que o prato com o salmão estava bom! Eu não costumo almoçar só salada, então para mim foi algo bem inusitado. 


Eu gosto mesmo é de arroz e feijão, mas lá eles tem o costume de comer sanduíches no almoço. Então, resolvi experimentar um sanduba de croquete, ovos e bacon com pão preto. Confesso que fiquei receosa, mas até que estava gostoso!

Dica: Encha o croquete de mostarda, maionese ou outros molhos que fica uma delícia!  hahaha


Como eu adoro comer batata frita, a minha primeira "refeição" na Holanda foi um cone de batatas com muito ketchup e maionese e de quebra um croquete vegetariano. 





Como eu não entendi muito bem o sabor dos croquetes  (hahaha sou lerda) acabei experimentando  alguns com sabores bem diferente. Uns tinham gosto de carne de soja, outros de capim e queijo, espinafre e por aí vai. Parece aquelas balas com gosto esquisito do Harry Potter! hahaha

E os doces, Carol?

Bom, é claro que eu não podia deixar de provar os doces lindos e elegantes que me chamavam a atenção todos os dias! É difícil fazer dieta em uma cidade que joga açúcar em cima de você o tempo todo! hahaha Brincadeira, mas eu fiquei bem louca com os crepes e tortas de chocolate. Quando eu vi este Waffle com nutela e morango não pensei duas vezes e comprei! Quase vendi o meu rim para pagar porque custou a bagatela de 9 euros e quando mordi perdi todo o encanto. 

O doce era seco e nada apetitoso. Eu deveria ter comprado na outra loja mais escondida que estava cheia e era mais barata, porém os meus olhos não me deixaram fazer isso! Comi com os olhos e paguei com a boca e o bolso. hauhauhaua





E aquela refeição de dar água na boca feita por um chinês? Eu estava doida para comer comida e salivei muito quando encontrei o boteco dos chineses. O problema foi conseguir comer todas as batatas! Elas são grossas e crocantes! Hmmmmm que saudades! Holandês (Ops, chineses!) sabem fazer batatas!



Eu também provei  as iguarias e ervas locais, mas não posso postar as fotos dos produtos por questões de privacidade! Mentira, eu passei mal comendo os produtos da ervinha verde, então nem vou recomendá-los. Acho que devo ter algum tipo de alergia porque comi o chocolate e fiquei enjoada, comi o bolinho e uma dor de cabeça insuportável tomou conta de mim! hahaha 

Beijooooooooos,





10 outubro 2017

Uma nova paixão: a biblioteca da Universidade do Minho


Olá, galera!!


Sabe quando você se apaixona perdidamente por um lugar? Então, aconteceu isso comigo quando eu conheci a Biblioteca da Universidade do Minho! Espaçosa, bonita, elegante com equipamentos novos e muitos livros!

O aluno tem direito a alugar um notebook durante os estudos na biblioteca e pode utilizar uma das várias salas do local. São 6 andares com salas, lounge, livros, impressoras, Wi-Fi liberado e muito mais!

Adorei o espaço e pretendo frequentar muuuuuito a biblioteca! Eles ficam abertos até as 24h! 







16 setembro 2017

Ainda dá tempo de mudar - Carol Estrella


Sonhar é injetar ânimo e energia em sua vida. Sonhar e concretizar o seu desejo é provar para si mesmo que você é capaz de correr atrás daquilo que almeja mesmo com vários obstáculos te impedido de seguir em frente.

Já li em vários lugares que nós temos que nos planejar e nos organizar se queremos alcançar objetivos altos em nossas vidas. É claro que não é fácil tirar uma ideia do papel, muito menos economizar dinheiro e gerenciar o seu tempo para investir em algo que pode vir a ser criticado por muitos.

A maioria das pessoas está acostumada com o tradicional e com o modelo de correto que conseguem enxergar em seus cotidianos. Para alguns isto basta. Para outros, abdicar de sonhos e sobreviver para viver é angustiante demais. Eu sou dessas que vivem com a cabeça cheia de sonhos e acumulam uma pasta inteira de frustrações e sucessos. Quando eu era adolescente me fizeram acreditar que as vitórias e conquistas estariam sempre em meu caminho, mas não me contaram das decepções e dos erros. Já me descabelei muitas vezes de raiva por receber um não, por errar e por sentir que nada deu certo naquele dia, porém aprendi que nós precisamos de tudo isso para crescer.

A tristeza pode nos trazer mais alegria do que a própria felicidade.

O ser humano precisa arriscar, sonhar, mudar quando nada mais está dando certo, viajar e desejar a felicidade mesmo que nunca seja plena. Afinal, até na perfeição encontramos defeitos e estes são necessários para o amadurecimento do homem.

É preciso ter coragem para mudar. É preciso ter forças para imigrar para outro país. É preciso respirar fundo e manter o foco na hora de se matricular nas Universidades, pesquisar os melhores cursos e esperar meses por um visto de estudante que pode não sair a tempo de sua viagem. Você vai começar o curso atrasado, mas você não vai desistir porque este é o SEU sonho. Você se planejou para isso durante meses e agora vai até o FIM.

É necessário manter a calma diante de tantos documentos, tanto dinheiro desperdiçado com certidões “superfaturadas” nos cartórios, tanta informação errada na internet e nos balcões de informações oficiais, tanto pessimismo de alguns que insistem em te colocar para baixo no momento em que você mais precisa de uma luz.

Você sempre viveu no calor, mas se prepara para enfrentar um inverno bem gelado. Você sabe que vai enfrentar dificuldades, que vai comer menos, que vai viver com menos luxo e que vai passar necessidades às vezes, mas você não desiste porque você faz tudo isso para viver e não só sobreviver. Você gosta de mudar, você gosta de novos desafios e mais do que isso, você almeja uma vida melhor e não dá para alcançar o sucesso parado. Corra atrás do seu sonho e não deixe outras pessoas comandarem a sua vida com opiniões negativas. Tente diferenciar o realismo do pessimismo e vá à luta.

Portugal, aí vou eu!




© AUTORA CAROL ESTRELLA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por